Fashion Weekend Kids apresenta o verão 2017 sob o tema 'Nas Nuvens'

[ad_1]

Neste fim de semana, o universo infantil vai estar de olho na 23ª edição do Fashion Weekend Kids, que ocorre de 23 a 25 de setembro no Shopping Cidade Jardim em São Paulo. Sob o tema ‘Nas Nuvens’, o evento dirigido por Ana Cury, traz desfiles de novas marcas, como Lado Basic e Sucré Kids, e muitas brincadeiras para os pequenos.

FWK etapa Ilha de Comandatuba – Desfile John John Kids – Foto: Fashion Weekend Kids

 
“Adoro trazer para o evento marcas novas que fazem sucesso entre as formadoras de opinião. A Lado Basic é um exemplo, ela está no guarda-roupas de mães descoladas e agora lança uma coleção ‘cool’ e confortável para as kids. A marca Sucré Kids chega ao evento desfilando suas peças impecáveis confeccionadas com tecidos da marca londrina Liberty e alpargatas exclusivas Perky”, afirma Ana Cury.
 
E para 2017, Ana Cury promete sempre manter uma ou duas marcas novas, para que o FWK traga para os pais novos olhares e novas propostas de visual para vestirem seus filhos.
 
Entre as atrações para as crianças, haverá oficina de ‘naked cakes’, assinada por Sweet Carolina, cabanas e acessórios para a festa do pijama da Mãe Me Quer, penteados e maquiagens na GlitzMania e várias atividades manuais que ficarão por conta da Mãozinhas que fazem, como oficinas lúdicas de garrafinha colorida, tatuagem temporária e escultura de balões. A Panela de Pano fará com as crianças customização de jogos americanos.
 
Para celebrar cada momento especial, Celina Dias traz uma roleta de prêmios com distribuição de gifts para crianças. O blog Vestida de Mãe também estará no evento com atividade para os convidados.
 
A Matinée assina a mesa oficial da iniciativa com lindos e deliciosos doces, e a Sweet and Sour cria as letras em MDF do FWK espalhadas em todo o espaço. Haverá ainda distribuição de cones de batata-frita da L’Entrecôte de Paris, comidinhas da Praça Pitangueira e a bike truck da Boali com brownies e cookies. Sucos da Luminus e água SCHIN.
 
Como em toda a edição, o Fashion Weekend Kids tem como parceria uma instituição beneficente, desta vez a Fundação Amor Horizontal foi a escolhida para receber as doações de brinquedos que serão feitas durante o evento.

[ad_2]
Fonte

Roupateca, Entre Nós entra em nova fase com uma nova casa

 

Levou algum tempo, mas, assim como tudo na vida, a reorganização chegou ao seu fim. Assim, após seis meses em versão beta, a Roupateca, Entre Nós, o primeiro serviço de assinatura de roupas do Brasil, inaugura, a 24 de setembro, sua nova fase em um novo endereço na cidade de São Paulo.

Dani Ribeiro e Nathalia Roberto, idealizadoras da Roupateca, Entre Nós – Foto: Roupateca, Entre Nós

O serviço de guarda-roupa compartilhado entre pessoas e marcas, por meio de assinatura mensal, idealizado pelas empreendedoras Dani Ribeiro e Nathalia Roberto, está mesmo pronto para alçar voos mais altos. O objetivo: propor um convite a repensar formas de compartilhar, servir e reusar o que já temos disponível no mundo.

Segundo as idealizadoras, a proposta do serviço busca valorizar marcas nacionais e conta com mais de 400 peças-desejo de parceiros como Crua Design, Insecta Shoes, Dre Magalhães, PP Acessórios, Lady Rock, ENKB, Nick Name, Yes I Am, Joulik, Jouer Couture, Comas, Ada, Kimonaria, Myfots e Minimal.

Para Nathalia Roberto, a iniciativa do projeto reside na ideia de estimular o consumo responsável e colaborativo, “Nosso projeto tem como objetivo fazer com que as pessoas, juntas, em rede, sejam mais importantes que a roupa que consomem. É um convite para que possamos assumir o vestir como também um ato político. Queremos que as pessoas se perguntem: por que você precisa comprar tudo o que tem desejo de usar?”.

Para tanto, as empresárias preparam para o ‘grande dia’ um evento aberto ao público com exposição do projeto Tristezinha do Bem, presença do Dj Rodrigo Rocha, food truck, drinks e venda especial das marcas convidadas De Araque e Sare.

Serviço:
Reinauguração Roupateca, Entre Nós
Sábado, 24 de setembro
Das 14h00 às 20h00
Aldeia 445 – Rua Lisboa, 455, São Paulo, Capital
Entrada gratuita

Copyright © 2016 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Fonte

Ermenegildo Zegna promove seu evento Su Misura no Brasil

[ad_1]

A casa de moda italiana Ermenegildo Zegna está de olho no mercado brasileiro. Pelo menos é o que parece. Durante os dias 15, 16 e 17 de setembro em São Paulo, 23 e 24 próximos no Rio de Janeiro e 30 de setembro em Curitiba, a grife de menswear promove a edição outono-inverno 2016-17 do seu evento Su Misura.

Evento Su Misura da Ermenegildo Zegna ocorre em Sao Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba neste mês de setembro. – Foto: Ermenegildo Zegna

 
A Maison, comandada pelo criador de moda Alessandro Sartori desde fevereiro passado, tem em seu Made to Measure um serviço no qual os clientes encontram peças sob medida feitas para si na Itália.
 
Já as butiques da marca no Brasil terão à sua disposição, nas já ditas datas, um especialista brasileiro para verificar as medidas de ternos, camisas e gravatas, entre outras peças, personalizando e ajustando-os ao gosto e ao desejo de cada um brasileiro.
 
O serviço oferecido no evento se configura da seguinte maneira: após a primeira prova, a peça será produzida na fábrica da Ermenegildo Zegna na Itália e chegará pronta ao Brasil em até 60 dias. Trata-se de um serviço superexclusivo e muito procurado tanto para eventos formais como para homens que buscam modelos com caimento perfeito para seu dia a dia.
 
Por outro lado, o grande diferencial do serviço Su Misura da Ermenegildo Zegna é que este também oferece a opção Casual Luxury. Nela, é possível produzir ainda jaquetas de couro, jaquetas jeans, calças jeans, camisas, malhas etc.

Quanto à organização dos serviços, serão entre 10 e 20 agendamentos por dia, que podem ser feitos diretamente com as lojas através dos telefones disponíveis no site da grife.

Copyright © 2016 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

[ad_2]
Fonte

Carla Amorim participa de Gala do BrazilFoundation em Nova York

[ad_1]

Chegamos a mais uma edição do Gala de Nova York da BrazilFoundation. O evento, realizado nesta quarta-feira, 14 de setembro, no restaurante Cipriani na Big Apple, terá em seu leilão beneficente seu ponto alto.

A designer brasiliense de joias Carla Amorim – Foto: Reprodução

 
Esta edição do Gala receberá, por outro lado, a joalheria brasiliense Carla Amorim, que, por meio da sua marca, doa um par de brincos para o grande momento da noite.
 
Trata-se do brinco ‘Plumagem’ de ouro rosa 18 quilates e topázio incolor, que fará parte do Silent Auction, o momento mais importante do evento, que conta ainda com a apresentação de Juliana Paes, Sheron Menezzes e Raphael Miranda finalizando a arrecadação de recursos da noite.


Brinco Plumagem desenhado por Carla Amorim e doado para o evento da BrazilFoundation. – Foto: Divulgação

 
O XIV Gala de Nova York terá ainda Julia Goldani Telles e Pedro Andrade, como mestres de cerimônia, e o DJ Zé Pedro, além de Elba Ramalho e Samantha Schmutz como atrações musicais. O homenageado da noite será Francisco Costa, estilista mineiro que apoia a fundação há alguns anos.
 
Há 14 anos, a BrazilFoundation mobiliza recursos para ideias e ações que buscam transformar a vida de milhares de pessoas no Brasil. A Fundação já arrecadou mais de 35 milhões de dólares investidos em iniciativas sociais em educação, saúde, cultura, desenvolvimento socioeconômico e direitos humanos.

Copyright © 2016 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

[ad_2]
Fonte

Sabrina Sato exibe novo visual

sabrina-sato-exibe-fios-loiros

sabrina-sato-exibe-fios-loiros

Sabrina Sato surgiu loira no Villa Mix Festival, em São Paulo

A apresentadora, que recentemente lançou seu método de treinos – havia mostrado o novo visual nas redes sociais e surpreendeu os fãs ao exibir os novos fios no evento.
A mudança de Sabrina faz parte da ação de uma marca de coloração. No Instagram, a japonesa falou sobre a nova cor. “Gente… Todo mundo sabe que eu amo mudar! Agora estou loira de novo! Amei muito!”, declarou.

sabrina-sato-usa-saia-curta-em-evento

O make da temporada resgata o Glitter

glitter

Com inspiração na era disco e no glam rock dos anos 70, o make da temporada resgata o glitter e todo seu poder de transformar um look básico em uma produção chique e divertida. A novidade: dá para usá-lo como sombra, iluminador, delineador ou apenas como um detalhe discreto.

Para grudar o glitter, a cola para cílios e sombras cremosas são boas opções. “Se quiser usá-lo como um iluminador, um corretivo em creme pode servir como base.”

A maquidora Vanessa Rozan sugere formas discretas e ousadas de usar a tendências que dá um toque especial no visual!

glitter

O glitter apareceu no desfile de John Richmond. Glitter Gold, M.A.C (Foto: Imaxtree/divulgação)

glitter-2

No desfile de Fausto Puglisi o glitter foi aplicado em cima do delineador e no canto dos olhos. Glitter Solto Prataluz, Quem Disse, Berenice?

Mostra de design português no Brasil coloca setor nas relações entre os países

b147.jpg

[ad_1]

São Paulo (Lusa) – A exposição LEVE, que vai apresentar o design contemporâneo português no Brasil, de 12 a 16 de agosto, é um “primeiro passo” no desenvolvimento das relações entre os países, no contexto da produção do setor, segundo a organização.

Cadeira Barca, de Marco Sousa Santos

A comissária do Ano do Design Português, Guta Moura Guedes, afirmou que as relações com o Brasil são “de extrema importância para Portugal” e que a opção de mostrar o design português no país tem o objetivo de comunicar “internacionalmente as nossas competências e a nossa forma de inovar”, em nota divulgada.

O design português será representado no Brasil com 31 peças de 27 profissionais, que participarão na exposição LEVE, durante a São Paulo Design Week, a decorrer de 12 a 16 de agosto.

A mostra, organizada em parceria com o MADE – Mercado. Arte. Design, de São Paulo, tem curadoria dos galeristas Guilherme Braga da Cruz e Diana Sequeira, e é comissariada por Guta Moura Guedes, dentro da programação do Ano do Design Português.

O Ano Português do Design 2014/15 é uma iniciativa da Secretaria de Estado da Cultura e do Ministério da Economia do Governo português, e termina a 30 setembro.

Esta é a primeira vez que uma representação expressiva do design português, na área do design de produto, é feita no Brasil, segundo os organizadores.

Entre os autores das peças estão profissionais portugueses conhecidos por produzirem novas ideias, com Fernando Brízio e Marco Sousa Santos, e jovens talentos, como Toni Grilo e Rui Alves, conforme destaca a organização.

Brizio terá duas peças presentes na mostra, o banco “Pata Negra” e as taças “Elefante”, assim como Sousa Santos, com as cadeiras “Barca” e “Shell”.


Elefante #1 e #2, de Fernando Brízio

A abordagem dos participantes é diversificada e inclui desde uma natureza conceptual e artística, como “14 Ways of Replacing a Table Leg”, de Ana Rita António, até projectos precisos ligados à indústria, como a mesa “Colombo”, de Gonçalo Campos.

Também possuem peças selecionadas os autores João Valente, Ana Relvão, Daniel Caramelo, Manuel Amaral Netto e Vítor Agostinho.

O nome da exposição, LEVE, tem um duplo sentido, segundo os organizadores: representa tanto a aparente ligeireza dos objetos como um convite ao público para que “leve” consigo os produtos ou a memória sobre eles.

A São Paulo Design Week entra neste ano em sua quarta edição, como o maior festival do setor, na América Latina, a promover o design e suas conexões com temas como arquitetura, arte, decoração, urbanismo, inovação, negócios e inclusão social.

A programação oferece eventos independentes, como conferências, visitas a galerias, exposições, intervenções artísticas e lançamentos de produtos.

[ad_2]
Fonte

Evento na Avenida Paulista celebra o mês do design solidário

a9d9.jpg

[ad_1]

Uma série de produtos de empreendedores sociais ficará em exposição e à venda até o próximo domingo (16) em espaços da Avenida Paulista, para celebrar o mês do design solidário, com debates, feiras, desfiles de moda e apresentações no vão-livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), Conjunto Nacional, Cine Belas Artes e Centro de Convenções Frei Caneca.

Exposição Design, Artesanato e a Cidade – Fotos: Facebook | Divulgação

A ação é uma parceria da Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários (Unisol) e da prefeitura de São Paulo. Carlos Silva, 30 anos, de São Bernardo do Campo, era um dos expositores na tarde de hoje (10) no Masp. A história dele é um exemplo de como a empreendedorismo solidário movimenta a economia de comunidades e grupos sociais.

Em 2012, ele fazia apresentações de dança de rua em semáforos. Com o dinheiro que arrecadou, passou a revender roupas de “marcas de bairro”, feitas por amigos. Há três meses, Carlos tem a própria marca de bonés. “Eu trabalho com marcas nacionais, de amigos meus, fortalecendo algo nosso e crescendo dentro do nosso país”, explicou.

A educadora da Unisol São Paulo, Erica Ribeiro, explica que a ação é parte de um projeto que busca mapear os empreendedores sociais da capital paulista e identificar as políticas públicas necessárias para estimular essas iniciativas:

“A ideia é entender qual é a cara da economia solidária de São Paulo. A cidade é o coração econômico do Brasil, é vista como centro industrial, e estamos trazendo uma outra lógica, outra visão de mundo, que é a economia solidária”.

Erica aponta, como característica deste tipo de economia, o foco no desenvolvimento das pessoas, e não no lucro. “Ela é baseada na cooperação, na auto-gestão. Não há, por exemplo, a estrutura patrão e empregado. As pessoas têm direito pleno de voz e voto e de tomada de decisão em cada um dos empreendimentos”, acrescenta.

Desde março, cerca de 300 experiências foram identificadas pela entidade em diversas áreas, como artesanato, costura, alimentação, agricultura urbana, catadores, cultura, entre outros.

Para a artesã e artista circense Elidy Moreira, 35 anos, um incentivo importante a ser dado pelo Estado seria a disponibilização de um local de referência para empreendedores sociais.

“Assim como tem lá na Liberdade a feira dos japoneses, seria um local onde todo mundo soubesse encontraria produtos assim”, explicou.

Elidy produz e vende bonecas negras e representações de orixás e afirma: “É também uma forma de divulgar a nossa cultura negra, e de as pessoas perderem o preconceito. Orixá é luz”.
A programação completa do evento pode ser conferida aqui: https://www.facebook.com/unisolsp

[ad_2]
Fonte

Famosa roupa de carne de Lady Gaga ganha exposição em museu

a2a0.jpg

[ad_1]

Washington (Notimérica) – O conhecido vestido feito de carne que provocou controvérsia em 2010 depois que a cantora Lady Gaga apareceu com ele nos MTV Vídeo Awards será exposto agora no Rock Hall de Cleveland.
 
O passeio da fama da música Rock da cidade irá expor este vestido até o final do ano para comemorar o quinto aniversário de um dos incidentes da moda mais discutidos nos últimos anos.

A cantora Lady Gaga com o vestido de carne – Foto: Kevin Winter

O vestido foi comprado pelo museu pouco tempo depois da premiação e, desde então, foi preservado num frigorífico especial para carnes, um processo que poderia ter custado cerca de 6.000 dólares.
 
Feito com várias camadas de carne argentina, o design, do estilista de Los Angeles Franc Fernández, foi preservado com o uso de químicos, moldado para que recuperasse a forma de um corpo feminino e aplicado uma tintura vermelha para que voltasse a parecer “fresco”.
 
A exibição inclui peças icônicas, como o também conhecido traje usado por Gaga no videoclipe de ‘Bad Romance’ ou roupa do grupo Black Eyed Peas e de Taylor Swift.
 
Origens da polêmica
 
Embora Lady Gaga seja conhecida por sua extravagante forma de se vestir, o vestido de carne atraiu a atenção em âmbito mundial, enquanto foi elogiada por alguns, outros criticaram a artista pelo seu critério na escolha da peça
 
Uma das opções que se mencionou é que Gaga decidiu vesti-lo para conscientizar sobre consumo de carne e uso de peles, no entanto, também se falou que a norte-americana só pretendia chamar a atenção.
 
Algumas organizações pró-direitos dos animais, como a PETA, mostraram descontentamento e chegaram a definir o vestido como “muito ofensivo até mesmo para falar sobre ele”.
 
Depois que os meios pediram uma explicação a Gaga, ela fez um breve comentário e declarou que “as pessoas devem fazer o que sentem que devem fazer”.

Copyright © 2016 Europa Press. Está expressamente proibida a redistribuição e a retransmissão do todo ou parte dos conteúdos aqui apresentados sem o prévio e expresso consentimento.

[ad_2]
Fonte